Esfoliação com ingredientes naturais

 

Que esfoliar é imprescindível, especialmente antes da depilação, a gente já sabe. Mas, diferente do que possa parecer, não é preciso, para esse cuidado, gastar um dinheirão. Para cuidar melhor da pele, seja ela de qualquer tipo.

Pele oleosa
A pele oleosa precisa de elementos capazes de ajudar a remover o sebo dos poros — como o sal iodado, que tem propriedades antissépticas, e o mel, que age para acelerar a cicatrização de espinhas inflamadas. No mais, a mistura é bem simples, e pode ser usada tanto no rosto como em todo o corpo.

“No rosto, o ideal é aplicar depois da limpeza, e usar depois um tônico e uma máscara hidratante leve, específica para esse tipo de pele, para prevenir o efeito rebote de oleosidade”, explica Anelise.
1 colher de café de sal iodado
1 colher de sopa de açúcar mascavo
1 colher de sopa de mel cristalizado
Aplicar na pele molhada, com movimentos circulares, três vezes na semana.

Pele seca
As peles mais maduras precisam de uma esfoliação que não deixe de lado os ingredientes hidratantes, como o mel. É boa ideia também incluir na receita o colágeno em pó, suplemento alimentar que é facilmente encontrado em lojas de produtos naturais.
1 colher de sopa de aveia em flocos
1 colher de sopa de mel cristalizado
1 colher de café de colágeno em pó
Abacate maduro, o suficiente para dar liga
Aplicar na pele molhada, deixar agir por cinco minutos. Deve ser usada duas vezes por semana.

Pele sensível
O importante no caso das peles sensíveis é evitar ingredientes muito abrasivos, como o açúcar ou o sal grosso (que esfoliam mais profundamente). Em vez disso, a esfoliação é feita bem de leva, com aveia em farelo. Essa receita inclui ainda essências calmantes, como o óleo de coco. Além disso, recomenda-se fazer a esfoliação apenas uma vez por semana. Após o procedimento, aplique um tônico calmante — ou água termal.
1 colher de sopa de mel com própolis
1 colher de sopa de aveia em farelos finos
1 colher de café de óleo de coco
1 colher de café de proteína de arroz hidrolisada
Aplicar na pele molhada, com movimentos circulares. Deixar por cinco minutos antes de retirar.

Dicas para manter as unhas bonitas

Oii, na postagem de hoje são dicas rapidinhas pra ajudar a manter as nossas unhas mais belas (Y)
Unhas com aspecto saudável representam mulheres que se preocupam com a aparência. No calor, a hiper-hidratação, provocada pelo aumento de banhos de mar, de piscina e no chuveiro, pode enfraquecer as unhas.Alguns cuidados ajudam a mantê-las bonitas e livres de doenças.

1. Apesar de parecer rígida, a unha é um tecido flexível. Hoje já existem no mercado produtos específicos, como hidratantes e fortificantes. Cremes para as mãos ou para o corpo também podem ser usados. Após imersão em água morna, passar hidratante ajuda a reter a água das células que formam as unhas.

2. O banho de mar deixa o esmalte opaco. Para a unha “respirar”, ele deve ser removido.

3. O uso ininterrupto de esmalte resseca as unhas. Um intervalo mínimo de três dias entre as passadas do produto previne contra manchas brancas, unhas fracas e quebradiças.

4. Apesar da enorme oferta de tons e texturas no mercado, os esmaltes coloridos deixam as unhas amareladas. O retorno da tonalidade natural só acontece com o crescimento.

5. Mulheres que vão à manicure toda semana devem levar sempre seu próprio alicate, para evitar possíveis infecções. O lugar onde fazem a unha também deve ser de confiança. O uso da base antes do esmalte protege a unha e o extrabrilho e spray fixador deixa a cor mais bonita.

6. Unhas curtas e quadradas são mais indicadas para o verão. Quanto mais comprida, maior a chance de trauma e de quebrar.

7. Unhas postiças ou de gel abafam a unha verdadeira, que corre por baixo, propiciando infecção por fungos. No calor, o quadro piora. Elas devem ser trocadas a cada três semanas, no máximo.

8. Fique atenta à data de validade do seu esmalte. O produto pode não ficar com o brilho esperado e a unha pode descolorir ou ficar amarelada.

9. As unhas dos pés, apesar de mais espessas e resistentes, estão mais expostas a traumas, umidades e infecções. Usar calçados abertos e secar bem os pés evita o surgimento de fungos e bactérias.

10. Nem sempre o problema na unha é da própria região. Ele pode indicar uma deficiência sistêmica, pois as unhas são um forte indicador de como vai a saúde. Quando um problema for identificado, é importante visitar um dermatologista.

 

 

%d blogueiros gostam disto: